Como perder peso com a alimentação correta?

Estima-se que cerca de cem trilhões de bactérias vivam no nosso corpo. A maioria delas vive no nosso aparelho gastrointestinal. Elas desempenham um papel importante na perda de peso.

Read this article in: Deutsch, English, Español, Português, Русский

Você é o que você come. Uma flora intestinal saudável, não só ajuda a se manter mentalmente em forma, mas também na perda de peso. Os cientistas já descobriram que nosso cérebro pode se comunicar com a flora gastrointestinal e com isso controlar o nosso comportamento alimentar. Sobre este tema alugha conversou com a consultora nutricional Anna Kemper.

Estima-se que em nosso corpo vivam cerca de cem trilhões de bactérias. Isto é 10 vezes mais do que as células do nosso corpo. A maioria dessas bactérias vive na nossa flora gastrointestinal. Elas desempenham um papel importante no sistema imunológico, nos protegem de doenças e nos ajudam a perder peso com a nutrição adequada.

Além da defesa contra agentes infecciosos, as bactérias intestinais são responsáveis em ajudar na digestão. Elas podem ter influência sobre o nosso peso. Porque há bactérias intestinais (por exemplo Firmicutes) que são especializadas, em absorver calorias dos alimentos. Estas calorias são convertidas em gordura corporal. "Então, quem tem as bactérias erradas no intestino, pode ganhar peso mais rápido ou demorar para perder peso, do que alguém que só tenha, na sua maioria, boas bactérias no intestino", explica Anna Kemper.

Para ajudar, há um nervo que conecta a nossa flora gastrointestinal com o cérebro. O chamado nervo vago. Cientistas descobriram que as nossas bactérias intestinais afetam este nervo e assim elas podem controlar nosso comportamento alimentar. Por exemplo, há bactérias (da família Firmecutes) que vivem principalmente de açúcar e alimentos gordurosos. Através da liberação de endorfina, elas nos levam a comer, cada vez mais tais alimentos. Há suspeita de que outras bactérias possam manipular nosso paladar fazendo com que alimentos gordurosos e doces sejam mais saborosos e nos levando a consumir mais este produtos.

Quanto mais bactérias ruins houver no nosso intestino, mais elas podem influenciar o nosso comportamento alimentar, controlando o nosso sistema nervoso, e nos levando a consumir alimentos principalmente ricos em açúcar ou gordura. Quanto mais comermos estes alimentos, mais bactérias ruins irão se multiplicar, fazendo com que as bactérias boas desapareçam a longo prazo.

Por este motivo, pode ser muito difícil perder peso. As bactérias intestinais nos sugerem constantemente, por meio de nosso sistema nervoso, que devemos comer alimentos gordurosos e açucarados. No entanto, também há bactérias intestinais que emitem substâncias nocivas em nossa corrente sanguínea constantemente. "Estas substâncias são ainda suspeitas de desencadear doenças como aterosclerose e Alzheimer", disse Kemper.

Bactérias intestinais nocivas se combate com alimentos saudáveis. Acima de tudo, deve se comer muita fibra, como frutas e legumes. Os lactobacilos, que conhecemos de alimentos probióticos, como iogurte, por exemplo, ajudam a reduzir a produção dos hormônios da fome (AGRP e neuropéptido Y) e, assim a reduzir o nosso apetite.

Assim, as bactérias boas como as bifidobactérias e as bacteroides, se multiplicam. Eles consomem menos calorias da nossa alimentação evitando o armazenamento de gorduras. Perder peso com uma boa flora intestinal pode ser fácil.

Mais informações sobre uma limpezaintestinal aqui

Anna Kemper estudou biologia na Universidade de Bremen e Biologia Marinha no Instituto Max Planck. Ela é personal trainer e consultora alimentar. Além disso, ela foi campeã alemã de Jiu Jitsu brasileiro em 2015 e é autora da revista esportiva e alimentar Aesir Sports.

Nós agradecemos pela entrevista!

#alugha

#doitmultilingual

More articles by this producer

This website uses cookies to ensure you get the best experience on our website. Learn more in our privacy policy.