Colaboração: 4 Regras não escritas

Todos estão falando sobre inovação empresarial no momento. Novas centros para empreendedores estão brotando como cogumelos, prometendo ter o segredo para um relacionamento bem-sucedido entre startup e empresas.

Read this article in: Deutsch, English, Português

Faz sentido. Trabalhar com startups ajuda as grandes empresas a desenvolver e testar novas tecnologias com menos custos e riscos. Ao investir em inovações, você pode rejuvenescer seus processos de negócios e trabalhar com novos talentos, que tenham ótimas idéias.

Por outro lado, as empresas estabelecidas têm o conhecimento, a experiência, a escalabilidade, a conexão e a força da marca no mercado que as startups cobiçam. Trabalhar com essas marcas oferece as startups a oportunidade perfeita para testar seus produtos.

Então, se isso é de conhecimento geral, o que está acontecendo de errado? Qual parte do quebra-cabeça está faltando? Por que ainda não aperfeiçoamos esse princípio?

Trata-se de tornar a parceria vantajosa para ambas as partes. De juntar pessoas que realmente entendam de empresas estabelecidas com pessoas que realmente entendam de startups. 

Existem algumas regras não escritas para lidar melhor com a colaboração. Regras que muitas vezes são negligenciadas ou subestimadas.

Seguir estas regras, simplificará o processo para qualquer empresa de grande porte, que queira revolucionar sua estratégia de inovação, e para startups, que estão a procura de um relacionamento comercial útil, com possibilidade de escalar ou para gerar potencial investimento.

Conheça o seu objetivo 

Muitas grandes empresas, de grande porte, escolhem a inovação porque sabem que devem "fazer isso".

Modelos antigos de pesquisa e desenvolvimento (P&D) não funcionam mais. Por esse motivo as empresas conceituadas optaram em investir em startups, por que elas precisam da ajuda. 

Esse é o caminho errado. Você só pode resolver um problema, se você conhecer o problema. 

Você precisa de um objetivo. Arrume um tempo para identificar seus desafios e áreas que realmente se beneficiarão de novas tecnologias e inovação. Questione e identifique suas prioridade: rejuvenescer sua marca, expandir para mercados futuros, descobrir novas tecnologias, solucionar problemas do mercado de maneira mais rentável ou conhecer novos modelos de negócios para adquiri-los.

Obtenha aprovação interna 

Esta é uma necessidade absoluta. Todos sabemos que mudar qualquer coisa em uma grande empresa é um trabalho árduo. Há muitas mais barreiras para enfrentar em prol do progresso nos vários departamentos e estruturas gerenciais que devem ser superadas.

Comparando toda a equipe, há grandes diferenças de reações com relação ao envolvimento e satisfação para um projeto como este. Isto é um problema, porque é improvável que você, ou as startups, tenham acesso às pessoas que possam tomar decisões.

Sem aceitação interna - especialmente do nível de liderança C - sua estratégia de inovação falhará.

Faça simplesmente 

O feedback mais comum de startups que trabalharam conjuntamente com empresa é que a colaboração é caótica. O processo não é simplificado e muitas vezes exige muito tempo para pouco retorno. 

O tempo é muito importante para uma startup, geralmente os gestores de pequenas empresas estão ocupados em gerar receita, encontrar investidores e criar uma equipe.

Para que a colaboração seja bem-sucedida, é necessário fazer com que ela seja feita de uma maneira fácil. Comece encontrando um contato interno com poder decisão e de orçamento. Isso economizará tempo para todos.

Você também deve analisar seus termos e condições detalhadamente. Seus termos podem funcionar bem para outras grandes corporações, mas não para uma startup.

Por exemplo, termos de pagamento além dos 30 dias padrão são um não-go. Esclareça o básico e prepare-se para ser mais flexível do que o habitual. Veja a sua declaração de prontidão e os termos do contrato e faça com que eles sejam eficientes para conseguir uma colaboração bem-sucedida.

Ache o melhor dos melhores

Enfim, o segredo para o sucesso está nas pessoas. É por isso que você quer trabalhar com equipes formadas pelos melhores profissionais e com as melhores tecnologias. 

Para conseguir isso, você tem que olhar ao seu redor internacionalmente. Claro que isso leva muito tempo, portanto, recomendo trabalhar com organizações que procurem por você ou que trabalhem com pessoas que já possuam um ótimo networking.

Toda vez que busco por uma startups, falo com Hendrik Halbe do Get in the Ring. Seus contatos vão de Tóquio a Tirana em mais de 100 países. Ele está sempre em contato com milhares de startups todos os anos e sabe como encontrar as pessoas certas e entrar em contato.

Então, agora você tem quatro regras para seguir quando o assunto é colaboração com startups.

Sobre o autor

James Caan é empreendedor em série, LinkedIn Top Voices, fundador da empresa de capital privado Hamilton Bradshaw (HB) e participante do painel de investidores de alto perfil da BBC’s Dragons' Den 2007. Este artigo foi publicado originalmente no Linkedin.

Se você tiver uma sugestão de post, mande seu e-mail pra gente.

Obrigada pela leitura!

Wilgen e o time da alugha!

#alugha

#doitmultilingual

#JamesCaan

More articles by this producer

Videos by this producer

2:25
4:00
1:10
This website uses cookies to ensure you get the best experience on our website. Learn more in our privacy policy.