Quais línguas seus ancestrais falavam e você tem certeza disso?

Como posso ter certeza de onde eu venho e se realmente sou alemão? Nós humanos sempre fomos caçadores, colecionadores e nômades. Talvez meus ancestrais falavam línguas muito diferentes. Com genealogia eu posso descobrir isso.

Read this article in: Deutsch, English, Español, Português, العربية, हिन्दी, 中文

Há muitos anos me ocupo com questões linguísticas – foi por este motivo que tive a ideia de trabalhar com vídeos multilíngues. Meus pais falavam alemão, embora meus bisavós, por parte de mãe, viessem da Rússia. O alemão é minha "língua materna" e por muito tempo me convenci de que não precisa de nenhuma outra língua no meu pequeno universo. Quando eu era criança, ficava surpreso quando as pessoas usavam um idioma diferente do meu. Inglês, russo e francês já eram bem representados na Alemanha, já que o país foi ocupado por essas mesmas nações após a Segunda Guerra Mundial. No entanto, estas línguas não prevaleceram. Hoje em dia, o inglês é escolhido como segunda língua nas escolas do norte da Alemanha já na Renânia-Palatinada, o francês é a língua mais escolhida. Na Alemanha temos uma portemonnaie (carteira), passamos pelo trottoir (calçada) e fazemos uma visita aos amigos vis-à-vis (cara a cara). Nós deixamos nosso kaff (aldeia) para gastar alguns kies (dinheiro) e flertar com uma bela ische (garota). Também não nos importamos com o que a sippe (família) pensa e não gostamos de causar zoffen (problemas). Soa como grego? Bem, não é, na verdade, são palavras adaptadas do iídiche ao alemão.

Por que isso acontece? Alguém chega com novas palavras, apresenta-as na nossa língua e já inserimos no nosso vocabulário? Não é bem assim. Nós crescemos aprendendo as palavras que nossos pais e avós nos ensinam. Além disso, porque os humanos são criaturas de hábitos, nós sempre as usamos. A certa altura, uma palavra se torna tão popular que os dicionários oficiais concordam em incluí-la em nosso vocabulário "oficial".

É exatamente aqui, que os nossos antepassados entram em jogo. Nasci no norte do território germânico, isto é, na Alemanha. Eu cresci com o alemão. Meu pai é do sudoeste, da bela Renânia-Palatinada, o estado com os melhores vinhos; minha mãe é de um vilarejo na Baixa Saxônia, onde o "baixo alemão" (Plattdeutsch) é falado. Um dialeto alemão que nem as pessoas com proficiência alemã entendem.

Eu sempre ouço com convicção na mídia e também no meu círculo de conhecidos declarações como: sou alemão, sou americano, sou inglês, sou chinês e assim por diante. Mas também ouço declarações racistas: eu não gosto de russos, de alemães, de americanos, de chineses, de ingleses ... Muitas vezes não é nem racismo, é ódio mesmo. Atualmente em tempos de grandes fluxos de refugiados, o ódio é quase sempre fomentado e alimentado. Donald Trump quer atirar nos mexicanos, que atingirem a fronteira, se for necessário. Logo depois de assumir o poder, ele queria proibir as pessoas com crenças islâmicas a entrarem no país.

Ao mesmo tempo, não podemos ter certeza de que somos sangue "puro". A migração dos povos existe desde os primórdios da raça humana. Portanto, não é realmente possível que alguém tenha apenas uma nacionalidade em seus genes. Sem mencionar que a "nacionalidade" foi criada por humanos e não tem nada a ver com biologia.

Até 1999, um teste de DNA era tão caro e demorado que era impensável para pessoas normais. Em 2000 a empresa FamilyTreeDNA começou a oferecer testes de DNA com valores mais acessíveis. Desde então, o tempo de processamento, assim como os resultados e a "taxa de acerto" melhoraram. Naturalmente que o interesse das pessoas por este assunto também cresceu. Portanto, não é surpreendente que, quanto mais dados disponíveis, mais precisas são as declarações. No meu "auto experimento", optei pelo teste de genealogia (mais informações na Wikipedia) da empresa AncestryDNA. O preço varia entre €59 (Black Friday), €75 (oferta frequente) e €99 (valor regular), mais o frete. Minha promoção incluía uma adesão por seis meses. Com ela é possível criar uma árvore genealógica e encontrar membros (estranhos) da família. Este serviço custaria € 59 a mais. A Ancestry anuncia que já possui 10 milhões de usuários e, portanto, possui um enorme banco de dados. O teste mostra onde seus antepassados viveram e para onde migraram.

Há um vídeo muito bom sobre o assunto. Em colaboração com a AncestryDNA, a Momondo publicou um vídeo muito comovente sobre o assunto. A história e todas as informações relevantes podem ser encontradas aqui - em alemão. Achei o tema tão relevante e empolgante que nós traduzimos e dublamos o vídeo em outros idiomas. Vale lembrar que todos os direitos do vídeo pertencem a Momondo.

Eu estava muito ansioso quando comecei a pesquisar pelos meus ancestrais e mal podia esperar a chegada do pacote. A aplicação do teste é rápida e fácil: abra os tubos, cuspa até a linha e preencha o resto com o líquido fornecido, agite bem e coloque na pequena embalagem fornecida. A Ancestry assume os custos de envio. Em seguida é só registrar o kit no site e anexar claramente o número ao kit. Infelizmente, não escolhi a melhor hora para o meu experimento. O pacote tinha que ser enviado para a Irlanda e de lá para os EUA. para que a análise fosse feita. No Natal, os correios estão sempre lotados, e a minha entrega levou mais tempo do que o esperado. Depois de quatro semanas, o pacote ainda não havia chegado. O departamento de assistência me pediu mais duas semanas de paciência, mas nada aconteceu. Depois de enviar outra mensagem para a equipe de suporte, eles se ofereceram para enviar outro kit se o pacote não chegasse na semana seguinte. E no mesmo dia em que pedi o kit de reposição, o pacote chegou ao Ancestry.

Eles me disseram que o processo duraria entre seis e oito semanas, mas no dia seguinte eles extraíram meu DNA e iniciaram a análise, que terminou em 1º de março. Animado, eu li no meu e-mail que eu receberia meus resultados no dia 4 daquele mesmo mês. E assim, aquela segunda-feira, que foi um dia chuvoso em Berlim, começou com muitas surpresas. Eu acordei cedo e o e-mail já estava na caixa de entrada! Eu estava animado e calmo ao mesmo tempo porque, afinal, receberia os resultados do meu DNA ... e eu não poderia mudar nada sobre isso.

Então, onde meus ancestrais estiveram? Qual é a minha história, meus genes? Quem sou? De onde venho? Que viagens meus ancestrais fizeram e quando e por quê? Que línguas eles falaram?

Onde meus ancestrais estiveram? Qual é minha história, meus genes? Quem sou eu? De onde eu venho? Que viagens meus ancestrais fizeram e quando e por quê? Que línguas eles falaram?

 

 

Para ser honesto, esperava ter mais influências russas ou polonesas em meus genes. Minha mãe sempre me disse que seus avós eram da Rússia, os chamados Wolgadeutsche (alemães do Volga), que emigraram para a Rússia algumas gerações atrás. Obviamente, eu estava equivocado em pensar que teria genes russos, porque eles nunca se misturaram com eles. Mas meu sobrenome "Korz" também deveria vir do nome polonês Korzynak. No entanto, meu DNA não confirma nada disso. Meus traços poloneses e russos são de apenas 4%. Mais surpreendente é o fato de que a maior parte de mim é alemã; 78% é muito! E 1% judeu europeu? Se eu tivesse nascido durante o regime nacional-socialista eu seria considerado "impuro"? Será que eles teriam me perseguido por causa dos meus antepassados? Será que eu teria que fugir mesmo não tendo falado ou feito algo negativo?

A maioria dos meus antepassados é do sudoeste e norte da Alemanha. Isso é interessante: meu pai é da Renânia-Palatinada e minha mãe do norte. A grande migração dos meus ancestrais através do imenso oceano aconteceu e eu deveria ter mais de 450 parentes no norte e no sul de Dakota. Verdade? Uau! Em algum ponto do século XVII, alguns de meus ancestrais decidiram buscar a sorte nos Estados Unidos e lá se estabeleceram. Embora não haja muitas simpatias entre alemães e britânicos, descobri que 17% do meu DNA é da Inglaterra, do País de Gales e do noroeste da Europa (Irlanda ...). Que emocionante!

Traduzindo em idiomas, meus genes falam iídiche (hebraico), inglês, irlandês, russo, holandês, flamengo e luxemburguês. Além de todos os dialetos relacionados a eles. Obviamente, isso é apenas uma ideia. Como mencionei anteriormente, no site da Ancestry, posso criar uma árvore genealógica. Também recebo indicação de pessoas, supostamente relacionadas comigo de alguma forma. Como agora sei do meu passado, gostaria de saber mais sobre o presente. Quem são essas pessoas que têm coincidências comigo? Onde eles vivem, que língua eles falam?

Já falei, que eu peguei uma oferta especial da AncestryDNA e paguei €59 euros. A oferta também incluía um vale de 58 euros para uma pesquisa de genealogia on-line de seis meses. Quem quiser aprender mais sobre o passado e o presente dos seus ancestrais paga €1 por este serviço que é chamado de "International Deluxe Membership".

 

 

Embora o site ofereça algumas ferramentas para criar a árvore genealógica, ainda há muito trabalho a ser feito. Eu tenho que admitir que achei a interface um pouco frustrante. Achei muito difícil alternar entre os ramos da família na minha árvore genealógica e nunca ver uma "árvore genealógica" real, mas apenas da pessoa X para o passado. Minha esposa e seus pais estavam, estavam em outra árvore genealógica, que não tinha nada a ver com a minha. No entanto, eu estava muito interessado no meu próprio passado, e não me importei muito com isso.

Resumindo, será que posso realmente ter certeza de que os resultados estão corretos? Os comentários são controversos, alguns asseguram que as análises não são de alta qualidade e que não são confiáveis e que as informações são perigosas. Outros afirmam que as análises fornecem resultados de alta qualidade. Na verdade, olhando a árvore genealógica dos meus potenciais parentes, fiquei surpreso com o resultado porque havia pessoas que eu e meu pai conhecíamos. Já outros familiares me confirmaram um ou outro nome e ficaram até surpresos porque eu conhecia aquelas pessoas. No entanto, não vamos nos enganar, o resultado depende da quantidade de usuários, da honestidade e da motivação intrínseca de cada um para criar uma árvore genealógica e agregar mais pessoas. Quanto mais usuários, mais informações o banco de dados terá e portanto, melhor será o resultado. Isso também permite fazer um tipo de "migração" de DNA, possibilitando refinar, ainda mais o grau de parentesco.

Há muito tempo, tínhamos um vídeo sobre a Pensilvânia e sobre o famoso holandês da Pensilvânia. O idioma soava como o palatino, e de fato, meu DNA diz que parte da minha família migrou para lá, por volta de 1750. Ainda hoje, cerca de 300.000 pessoas falam por lá, a nossa língua. Segundo a análise ,eu tenho por volta de 400 parentes de 2° até 12° grau. Um parente ou outro, poderiam saber quem eram os nossos ancestrais comuns.

Sinceramente não acho que isso seja um truque ou uma brincadeira, mas também não comemorei os resultados com champanhe. Os resultados parecem reais e plausíveis e tentarei contatar alguns de meus familiares desconhecidos para conhecê-los. Na minha opinião, o resultado não mudou a minha vida, mas o dinheiro empregado (€59) valeu a pena. É possível fazer muito mais com a análise de DNA, estamos apenas no começo. AncestryDNA deu um primeiro passo para uma análise acessível e confiável. Eu só me pergunto se eles usarão meu DNA para fazer outras coisas que eu desconheço.

Afinal, o que restou? Embora nossos genes e ancestrais nem sempre falassem a mesma língua, eles estão intimamente ligados.

Bernd Korz

#alugha

#dubbr

#everyoneslanguage

More articles by this producer

Videos by this producer

0:23
0:38
1:01
This website uses cookies to ensure you get the best experience on our website. Learn more in our privacy policy.