6 lições que impulsionaram minha carreira

Comecei minha carreira na Universidade em 1982 e ocupei cargos interessantes em vários setores desde então. No meu caminho aprendi lições e desenvolvi meus próprios pontos de vista sobre planejamento de carreira e comecei a anotá-las.

Read this article in: Deutsch, English, Português

A minha lista funciona para mim. Você provavelmente tem a sua própria lista, que é diferente da minha, mas o processo de refletir e escrever sobre o assunto ajuda muito, pois mostra a sua maneira de lidar com determinada situação, e essa habilidade é útil. Esta é minha lista e espero que algumas dessas dicas sejam úteis para você.

Aceite novos desafios

Quando comecei a minha carreira no início dos anos 80, era perfeitamente normal aspirar posições que correspondessem às minhas qualificações e experiências anteriores. 

À primeira vista, isso é totalmente lógico e meu diploma técnico certamente me ajudou no meu primeiro emprego. Ainda assim, descobri que estava predefinindo minha carreira, inconscientemente, ao me auto categorizar e com isso me impedia de descobrir minha verdadeira paixão e habilidades. 

No final das contas, você tem que abrir mais e mais oportunidades em vez de excluí-las. Depois de quase uma década na Schlumberger, decidi que era hora de mudar e no início dos anos 90 fui para a McKinsey. A nova posição não poderia ser diferente da anterior, eu trabalhei em diferentes projetos em diferentes áreas e em diferentes problemas. Minha formação e experiências anteriores me deram um excelente conhecimento em uma área específica, mas essa não era a posição científica para a qual fui capacitado, ou na qual eu teria procurado uma vaga. No entanto, esta decisão foi uma das mais valiosas para a minha carreira.

Aprendi novas habilidades, novas maneiras de lidar com os desafios no mundo dos negócios, novas maneiras de trabalhar em equipe, novas maneiras de apresentar as coisas, tudo era novo para ser honesto. Quanto mais eu me encontrava, mais seguro me tornava. Como resultado, consegui quebrar muitos dos limites e entendi que esses limites só existiam na minha cabeça. No final, me senti capaz de lidar com coisas que antes me enchiam de medo, e acredito que isso me tornou uma pessoa e um colaborador melhor.

Não tenha medo do voto de confiança

Ao longo dos anos, aprendi a não deixar uma oportunidade passar, por mais intimidante que ela parecesse. O futuro não é predeterminado, mas é o resultado da decisão consciente que você faz hoje. Seguir este mantra pode dar outro rumo a sua carreira, coisas que você nunca imaginou ser possível.

Significa tentar trabalhar em posições que não correspondam a sua formação ou trabalhar em outros países. Eu tive a sorte de trabalhar na Europa, Ásia e América e isso me abriu novas perspectivas sobre minhas habilidades e como as empresas podem trabalhar. A mobilidade internacional está se tornando cada vez mais importante hoje em dia e os empregadores valorizam colaboradores curiosos e que se adaptam a qualquer situação. Aproveitar o voto de confiança para trabalhar no exterior - ou em um ambiente desconhecido - aumenta a inteligência cultural e sua flexibilidade, e mostra ao novo empregador que você está disposto a se auto desafiar, em vez de ficar na sua zona de conforto, o tempo todo.

Não tenha medo de riscos

Claro, algumas opções são mais fáceis de se colocar em prática do que outras. No início da minha carreira, tive o cuidado de permanecer na minha zona de conforto - pareceu-me um risco desnecessário, especialmente quando tive, pela primeira vez, a sensação de me auto afirmar no meu trabalho. Mas depois de onze anos em um emprego em tempo integral, entendi que alguns riscos valem a pena. Eu me matriculei em um mestrado de negócios na Universidade de Stanford e abandonei uma carreira lucrativa linear.

Nessa época, estava subindo de posição e isso teria que me convencer de que eu não precisaria mudar de cargo para desenvolver outras habilidades. No entanto, percebi que queria mais oportunidades para o meu futuro, e esse curso foi uma das melhores decisões da minha vida. Foi uma experiência única e importante para minha carreira. As indústrias estão em constante mudança e as posições estão evoluindo - através da minha vontade de aprender mais, adquiri as habilidades vitais de gerenciamento de negócios necessárias para avançar em todas as áreas e para ir além das capacidades em áreas específicas.

A lição que aprendi é sempre se auto desafiar, especialmente quando você está em uma zona confortável. Às vezes é um risco, mas pela minha experiência você sempre ganha. O mundo dos negócios é inerentemente arriscado - você tem que estar em sintonia com o mercado, ficar de olho na concorrência e considerar um monte de fatores internos. Aqueles que não correm riscos, avançam de alguma forma, mas aqueles que assumem riscos bem ponderados são frequentemente os vencedores, os que têm mais sucesso. 

Trabalhe com os melhores profissionais 

Indiferente de eu, no começo, estar procurando um mentor ou, como CEO, quando fazia as contratações para ter uma equipe confiável, a minha receita para o sucesso sempre foram as pessoas com as quais eu me envolvi ao longo dos anos.

Hoje, quando contrato colegas, escolho pessoas que tenham uma visão futurista tanto com relação a sua própria carreira quanto as mudanças que podem vir a impulsionar os nossos negócio. Quando montei minha equipe na empresa de TI Xansa no início dos anos 2000, a revolução digital estava em ascensão. Era importante para mim não só encontrar pessoas que observassem o rápido desenvolvimento da tecnologia, mas também pessoas que pudessem-me dizer por que aquilo era importante para o nosso futuro e como poderíamos integrar aquilo ao nosso negócio. A preferência por "criadores digitais" em vez de "observadores digitais" é mais forte hoje do que nunca.

No entanto, acho cada vez mais importante que as personalidades de uma equipe se encaixem, é importante para o sucesso que indivíduos diferentes trabalhem em conjunto sem problemas. Você precisa de uma série de habilidades, experiências e visões no mesmo ambiente. Entretanto, isso também pode levar a conflitos, por isso é importante encontrar colaboradores que podem aceitar a opinião contrária e que podem trabalhar, em conjunto, para encontrar uma solução. Tenho orgulho de dizer que a minha equipe sênior aqui na Hays é a melhor com a qual já trabalhei, não apenas porque é composta por pessoas com excelentes habilidades técnicas e operacionais, mas também porque contratamos personalidades que se encaixam. Nosso objetivo não é alcançar um consenso e um pensamento unificado. Isso seria perigoso. A finalidade é permitir visões alternativas e trabalhar com elas.

Por último, os funcionários precisam acreditar em sua liderança. Os melhores líderes para os quais eu já trabalhei tentaram ser autênticos. Sim, eles eram bons em seu trabalho, mas também aceitaram que pessoas querem ser lideradas por pessoas nas quais elas confiam. Eles tinham autoconfiança suficiente para reconhecer seus próprios limites e sabiam quais seus funcionários podiam preencher essas lacunas, sem se sentirem desconfortáveis. Mesmo em situações de estresse esses executivos mostravam confiança - e não só admitiam quando cometiam um erro, mas também explicavam o que tinham aprendido com o erro. Você provavelmente já ouviu falar do ditado "Empregue pessoas mais espertas do que você". Bom, eu acho que isso funciona e eu fiz assim.

Permaneça fiel a seus princípios

Sempre tive o cuidado de permanecer fiel ao meu foco (a minha Estrela do norte) - é isso que que impulsiona sua visão e seus valores pessoais a longo prazo. As organizações também precisam de um senso de orientação, na Hays, esse senso de orientação é colocar a pessoa certa na posição certa - esse senso de orientação é que define a razão pela qual nós realmente existimos. Seguindo esse caminho, estamos construindo um modelo de negócio maior e focamos além de construir a reputação de sempre e fazer a coisa certa para o cliente. Você se certifica de não perder o foco ou se desviar, no meio do caminho, por causa de possibilidades tangenciais, ou de perder o seu equilíbrio por causa de conturbações. Tendo trabalhado em vários campos e mercados, já acompanhei o foco de várias empresas e cada um deles é único. Mas, em toda a minha experiência, uma coisa permaneceu imutável, as melhores pessoas e empresas são aquelas que permanecem leais aos seus princípios e que resistem à tentação de sair do rumo quando as coisas ficam mais difíceis.

No mundo dos negócios e na nossa carreira, muitas vezes somos dominados por um dilúvio de possibilidades e coisas diferentes, mas manter o foco vai te guiar e te fornecer a capacidade de simplificar situações e escolher a melhor maneira de sair de situações conturbadas. Seguir minha prioridade principal me ajudou passar por vários fracassos, tempos de boom e contratempos pessoais nos últimos 30 anos.

Respeite seus limites

Embora seja importante se concentrar em manter o foco, você não deve gastar todo o seu tempo com isso. Às vezes é importante dar uma pausa durante o dia de trabalho. Fazer um trabalho e saltar para o próximo pode levar à fadiga ou ao esgotamento, não deixando tempo para perceber o que você está tentando alcançar.

Ao longo da minha carreira, vi bons colegas e líderes entrarem em colapso devido a pressão para atingir seus objetivos. É importante lembrar que o estresse é subjetivo e geralmente autoinfligido, então eu prefiro fazer alguns intervalos com atividades não relacionadas ao trabalho para dar espaço para coisas novas. Notei que na minha folga, quando pratico mountain bike, posso me desligar e quando retomo minhas atividades estou com a mente fresca e minhas ideias renovadas. O que eu também descobri, ao longo do tempo, é que esses intervalos foram responsáveis por algumas das minhas melhores ideias.

Como eu disse no começo, esta é uma lista que funciona para mim e não necessariamente para você. No entanto, poderia dar muitos exemplos que fizeram me sentir bem, ao seguir estes pontos. Um fator importante para mim foi certamente o processo de reconhecimento das minhas próprias habilidades, elas me ajudaram a moldar a minha maneira de liderar, mas esse processo leva tempo e, no meu caso, não aconteceu da noite para o dia. Eu segui essas lições durante minha carreira e, embora tenha passado por muitas indústrias e países diferentes nos últimos 30 anos, elas provaram ser úteis no planejamento de minha carreira em qualquer cargo ou setor. Espero que elas também possam ser úteis para você em sua jornada - onde quer que isso possa te levar.

O autor

Alistair Cox é diretor executivo da Hays plc e graduado em engenharia com MBA pela Stanford University. A carreira de Alistair começou com vários cargos nas áreas de desenvolvimento, gerenciamento e pesquisa na British Aerospace e depois na Schlumberger. Depois de concluir seu MBA, Alistair trabalhou na McKinsey & Company antes de ingressar na Blue Circle Industries, onde começou como Diretor de Estratégia do Grupo e mais tarde se tornou Diretor Regional para a Ásia. Antes de ingressar na Hays plc, Alistair foi diretor executivo da Xansa plc. Este artigo foi publicado inicialmente no Linkedin. 

Obrigada pela leitura!

Wilgen e o time da alugha!

#alugha

#doitmultilingual

#AlistairCox

#everyone‘s language

More articles by this producer

Videos by this producer

4:00
2:28
1:10
This website uses cookies to ensure you get the best experience on our website. Learn more in our privacy policy.