Alugha codifica vídeos como na liga dos campeões

A evolução do nosso processo de codificação tem levado muito tempo. Mas todo esse tempo valeu a pena.

Read this article in: Deutsch, English, Español, Português, Српски, العربية, 中文

Estimated reading time:4minutes

No início da alugha tínhamos um servidor e ele fez o seu trabalho. Aqui e ali se codificou um vídeo, mas a partir de uma certa altura chegámos ao ponto em que encontrámos os primeiros problemas de desempenho e por isso externalizámos o ambiente de desenvolvimento. Havia cada vez mais funções e vídeos. De 1-2 vídeos curtos por semana a 1-2 por dia. De 3-5 minutos por vídeo a 20 minutos ou mesmo filmes completos. Depois de termos tido repetidamente problemas de desempenho, tivemos de pensar em algo. Precisávamos de uma estratégia que valesse a pena.

Então, o que fizemos nós? Fizemos um olhar muito crítico sobre tudo o que tínhamos construído em 2016 e descobrimos que não podíamos continuar assim para a próxima grande campanha. Precisávamos aqui de algo completamente novo.

Olhemos para as áreas individuais que implementámos ou optimizámos por completo:

Formato Input/Output

A quantidade de dispositivos de gravação de vídeo parece ser infinita. Há pessoas que ainda trabalham com o Amiga ou o Atari Falcon. Alguns deles têm um telemóvel mais antigo, outros um iPhone muito moderno. Depois há aqueles que criaram o seu primeiro arquivo há muitos anos e trabalharam com DivX, XviD ou MPEG1. Poderíamos continuar esta lista ao ponto de chegarmos facilmente a 150 ou mais formatos de vídeo. Este é um grande desafio, porque enquanto o cineasta ambicioso pode ver o seu vídeo no seu dispositivo, isto não significa que uma plataforma de vídeo (neste caso, a nossa) possa usar-lo sem problemas. Temos, portanto, de garantir que podemos lidar com o maior número possível de formatos. Normalmente cobrimos muitos formatos populares, tais como MP4, AVI, MOV, MKV, HLS, MPEG-2 (TS & PS), MXF, ASF, ProRes, XDCAM, DNx, MPEG1, M4A, M4V, F4V, F4A, M4B, M4R, FLV, VOB, 3GP, 3GP2, para nomear alguns... Muito raramente acontece que não possamos processar um vídeo de uma forma a que ele chegue ao ponto de codificar.

Porque é que temos de codificar o vídeo e qual é o resultado?

Imagine se tivesses um Nokia antigo com qual pudesses filmar... Não tenho tal aparelho e por isso é praticamente impossível que possa ver o vídeo se ele estiver online no formato fornecido pela Nokia. Esta é uma das razões pelas quais precisamos de codificar o vídeo.

O mundo poderia ser tão simples, mas não é, porque cada fabricante segue as suas próprias ideias. Ao longo do tempo, poucos formatos se estabeleceram claramente. As normas mais conhecidas e mais utilizadas hoje em dia para o streaming adaptativo são o MPEG DASH e o HLS. Enquanto usávamos HLS MPEG TS, agora codificamos para um "MP4 fragmentado".

Adoramos melhorar constantemente as coisas e trabalhar da forma mais ecológica possível. Graças ao MP4 fragmentado podemos utilizar HLS e MPEG DASH no mesmo ficheiro de vídeo. Isto permite-nos assegurar que ambos os formatos (e portanto o acesso a um grande número de dispositivos) estejam disponíveis em simultâneo e imediatamente depois da codificação. E não é só isso! Conseguimos reduzir o tamanho dos vídeos até 60%, reduzindo drasticamente o uso desnecessário do espaço de armazenamento. E a melhor part: a qualidade não é afectada!

Desempenho

Sim, isso é uma coisa... Com que rapidez se pode codificar um vídeo? Até esta actualização, a codificação de alto desempenho não estava seriamente disponível. Transferimos 5 vídeos para o sistema ao mesmo tempo e depois processámo-los um após o outro. Uma vez que decorreu nos nossos servidores standard, que não tínhamos optimizado de forma nenhuma, podia acontecer que tínhamos de esperar 3-5h até que o último vídeo estivesse pronto. Isto dependia sobretudo dos vídeos que estavam em preparação.

Agora, após a actualização, podemos codificar milhares e mais de filmes inteiros em qualidade HD em simultâneo! Verificamos os clusters de computadores que temos para este fim em todo o mundo e decidimos onde está disponível a maior potência neste momento e movemos o vídeo para lá de forma encriptada, codificamo-lo e trazemo-lo de volta para o armazenamento do objecto, onde está novamente disponível para o utilizador. Aqui temos uma taxa de codificação de aproximadamente 10 : 1, portanto uma longa-metragem em 1080p (FHD), com uma duração de 90 minutos, está disponível em menos de 10 minutos em todos os formatos e resoluções que oferecemos e pode ser lançada imediatamente. Além disso, o status do processo é verificado várias vezes e podemos fornecer informações exatas sobre o status de codificação de um vídeo.

Segurança

A segurança é uma questão importante para nós. Muitos dos nossos utilizadores usam alugha especialmente em combinação com o dubbr e para vídeos de formação interna ou para projectos e de films e séries. Então, quando um vídeo é carregado na alugha, estes mesmos utilizadores querem muitas vezes ter a certeza absoluta de que ninguém tem acesso a ele. Especialmente quando transferimos os dados para trás e para a frente entre as caixas de codificação. Por consequência, os vídeos são codificados de ambos os lados para garantir um "transporte" seguro.

Conclusão

Dedicámos os últimos 12 meses a tratar deste tema com grande intensidade e, ao mesmo tempo que o implementámos, também corrigimos muitos pequenos erros e eliminámos deficiências. Esta é a porta de entrada para uma liga completamente nova para nós e foi um dos blocos de construção muito importantes para que pudéssemos oferecer aos nossos clientes um serviço ainda melhor. Mas... depois do jogo é antes do jogo! Ainda temos muito a fazer no plano a seguir!

 

More articles by this producer

Videos by this producer

archos CEO

2020 was particularly difficult because of the Covid 19 crisis, however, our team has shown tremendous resilience and in 2021 Archos intends to surprise with new innovations and an improved business model. We will invite our shareholders in early Q2 2021 for a presentation of our strategy plan.