<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1047100852003296&ev=PageView&noscript=1" />
Por que as mulheres, com atitudes céticas, podem atrapalhar sua própria carreira?

Hoje em dia as mulheres têm tantas chances como nunca antes, mas quando uma mulher é bem sucedida e respeitada em nossa sociedade? Será que estas ideias são realmente realistas ou são uma tortura?

As mulheres são muito críticas consigo mesmas quando o assunto é a sua vida profissional - isto foi confirmado pelo estudo "Frauen sind zu selbstkritisch". Os resultados mostram que as mulheres avaliam seus próprios pontos fortes muito inferiores do que as pessoas ao seu redor os avaliam. O estudo confirma assim a diferença de gênero - gender gap - há muito criticada, com relação à autoavaliação das conquistas profissionais das mulheres.

Para descobrir por que as mulheres reagem desta maneira e o que elas podem fazer contra isso, falamos com a business coach na Innovation Mensch Consulting Britta-Kristin Beyer. A especialista explica que as mulheres realmente são obrigadas a usar um corset social. 

Através das possibilidades presentes e da presença da mídia, surge, muitas vezes a  imagem não natural de uma "supermulher" que, na realidade, não existe. Esta imagem deixa muitas mulheres inseguras, e ao tentar corresponder a esta imagem, muitas destas mulheres acabam se afastando de si mesmas, ao invés de ouvir seus próprios sentimentos e intuições.

A diferença entre a autopercepção e a percepção de terceiros é cada vez maior. A autocrítica parece ser infundada. As mulheres são positivamente percebidas pelas pessoas de seu ambiente imediato, por exemplo, por colegas e chefes. A diferença entre a autoavaliação das mulheres e a avaliação de estranhos, é cerca de um terço maior do que os homens. Segundo o estudo mencionado acima, as competências reais das mulheres também são maiores do que elas próprias estimam.

Em virtude das atitudes céticas, as mulheres, podem atrapalhar a própria carreira. Quando as oportunidades surgem, as mulheres, muitas vezes hesitam, questionam se suas qualificações são suficientes, se suas experiências são suficientes e se elas são capacitadas para o trabalho. O homens, ao contrário, são mais pragmáticos, eles fazem e pronto. E seguem o lema: Fake it, til you make it - finja, até conseguir. Eles simples aceitam a proposta e evoluem durante o processo - learning by doing. Eles definem que o caminho é o objetivo e que eles vão conseguir! 

Hoje em dia as mulheres têm tantas chances como nunca antes, mas quando uma mulher é bem sucedida e respeitada em nossa sociedade? Será que estas ideias são realmente realistas ou são uma tortura? Exigências excessivas podem levar a uma separação das verdadeiras qualidades de cada um. Ser você mesmo, não deixando se afetar pelo meio ambiente, seria um grande primeiro passo.

Como as mulheres podem mudar suas atitudes?

  • Livre-se da expectativa artificialmente criada, da "supermulher" que consegue realizar tudo sem esforços. Família + carreira + amante +++++ (Isso é absurdo e não funciona na maior parte dos casos)
  • Concentre-se em si mesmo e nas suas necessidades reais, então tome uma decisão consciente de qual rumo seguir. O que realmente importante pra você, na vida? Veja onde você realmente quer chegar, não tente corresponder com expectativas dos outros, ficando por isso, no meio do caminho. Isso não funciona a longo prazo.
  • Questione -se sobre qual o papel você realmente quer assumir na sua vida e, em seguida, viva isso autenticamente 100%. Encontre clareza e assuma suas decisões constantemente. 
  • Aprenda a fazer exigências de maneira corajosa e atrevida para comunicar suas necessidades não só dentro da empresa, mas também no ambiente privado e familiar. Falar não, de vez em quando, e não se sentir ruim com isso, é absolutamente aceitável. Arrisque, quem não ousa arriscar, não ousa vencer. 
  • Aprenda a vender suas próprias habilidades melhor e a liderar. Aprenda a blefar, mesmo contra a sua natureza, como no poker, com seus sucessos para se vangloriar.
  • Aprenda a lidar e a comunicar seus próprios limites, e por respeito a você mesmo afaste-se desse tipo de situação! 
  • As mulheres devem aprender a se juntar, a se apoiar e a formar mais networking. Podemos aprender isso com os homens.
  • Faça uma tabela com todos os seus sucessos, tanto os grandes, como os pequenos. Eu sempre recomendo isso para as minhas clientes. Com isso possível ter em mente, tudo o que cada uma já alcançou, o quanto que cada uma Para ter em mente tudo o que fizemos e o quanto fazemos todos os dias. A parte mais importante é reconhecer os nossos sucessos. Com isso fica mais fácil aceitar e sentir os elogios!
  • Crie uma autoimagem e tenha orgulho de ser mulher. Veja a feminilidade como um benefício para sua carreira, em vez de vê-la como desvantagem. Nós, mulheres, temos muitas qualidades que o mundo dos negócios precisa para progredir mais. 

Vamos deixar nossa tendência para o perfeccionismo e outras barreiras de lado e vamos começar de novo! A diferença está simplesmente na maneira que você se vende, na sua ousadia coragem para expressar suas próprias necessidades. Claramente, a decisão recai sobre a pessoa que irradia mais autoconfiança e soberania. "No entanto, todas nós podemos adquirir esse carisma quando trabalhamos em nós mesmas", enfatiza Kristin Beyer.

Espero que vocês tenham gostado desta postagem! Sugestões e críticas podem ser dadas no comentário. Se você quiser escrever um post, mande um email pra gente: gastbeitrag@alugha.com

Obrigada pela leitura! 

Wilgen e o time da alugha

#alugha

#doitmultilingual