<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1047100852003296&ev=PageView&noscript=1" />
Digitalização - Empresas alemãs preferem trabalhar mais com startups do que corporações norte-americ

O mundo dos negócios está em transição. Vários obstáculos devem ser superados. Veja porque as startups exercem um papel importante para a digitalização das empresas alemãs.

A importância da digitalização e a necessidade de se adaptar a conversão digital são questões relevantes para grandes corporações alemãs. Mas colocar isso em prática não é tão fácil. Qual impacto a digitalização tem sobre as startups?

Para entender esta pergunta, nós precisamos dar uma olhada no estudo da etventure sobre “Digital transformação e trabalho conjunto entre Startups e grandes corporações na Alemanha e USA” (Digitale Transformation und Zusammenarbeit mit Startups in Großunternehmen in Deutschland und USA). 

Para 50% das grandes empresas alemãs a digitalização é um dos três principais. Nos EUA, a questão tem mais importância, ela aparece em 66% dos casos entre os três temas principais.

Os obstáculos de digitalização na Alemanha ficam por conta da falta de orientação do usuário, inexistência de foco para a implementação, ausência de velocidade, escassez de flexibilidade e pouca experiência. A defesa de estruturas existentes e o medo da redução de postos de trabalho também dificultam o processo. Vale lembrar que todos estes obstáculos desempenham um papel secundário nos Estados Unidos.

Para não perder o barco, das mudanças digitais, as empresas alemãs estão buscando, cada vez mais ajuda externa, como aconselhamento e trabalho conjunto com startups.

No momento, 35% das empresas alemãs trabalham em conjunto com startups, nos Estados Unidos, esta cooperação é subestimada, e só ocorre em 14% dos casos. Mais oito por cento das empresas alemãs planejam trabalhar juntamente. 

Grandes corporações na Alemanha enxergam este trabalho associado como uma oportunidade (63%). Nos EUA apenas 46%, das empresas acreditam na utilidade desta cooperação.

Uma forma comum de cooperação na Alemanha é o networking entre funcionários de  startups e grandes companhias (72%). Em 38% dos casos, onde onde há cooperação com startups, há um envolvimento direto. Outros 27% criaram programas de Fonds e Venture.

Em 90% dos casos, o interesse principal dessa cooperação, por parte das grandes empresas alemãs, é para obter acesso a novas tecnologias (88%) e desenvolvimento de inovação rápida (87%).

Afinal, 71% acreditam que, trabalhando com startups, eles podem vir a oferecer produtos melhores para seus clientes. Quase metade de todas as empresas na Alemanha (47%) gostaria de subcontratar startups para desenvolver suas pesquisas e desenvolvimento.

Dificuldades em trabalho conjunto 

As empresas alemãs enxergam a falta de compreensão das startups para com os processos em grandes empresas como uma das dificuldades do trabalho conjunto (82%), assim como diferentes requisitos de segurança (80%) e culturas corporativas divergentes (73%).

Mesmo assim, a cooperação das startups convence as grandes corporações alemãs. Empresas que já trabalham com startups (76 %), gostariam de expandir ainda mais esta cooperação futuramente.

A cooperação entre as empresas alemãs e startups tornou-se um fator estratégico para compensar a falta de velocidade, a inexperiência de implementação e a ausência de experiências na área digital. Para as corporações norte-americanas esta cooperação é desinteressante.

"A partir disso, pode se deduzir que na Alemanha, a digitalização está associada principalmente com otimização de processos e ganhos de eficiência, além disso, nos Estados Unidos, ela também está associada ao crescimento por meio de novos modelos de negócios digitais", explica Philipp Depiereux, fundador e CEO da Consultoria digital  Startup-Schmiede etventure.